Curiosidades

[Curiosidades][bsummary]

Ciências

[Ciência][twocolumns]

Diversos

[Diversos][bleft]

Trio americano ganha prêmio Nobel por decodificar o relógio biológico


Jeffrey Hall e Michael Rosbash, da Universidade Brandeis em Waltham, Massachusetts, e Michael Young, da Universidade Rockefeller, em Nova York, receberam o prêmio por seu trabalho sobre como vários genes trabalham juntos para controlar o relógio circadiano básico, codificando proteínas que se acumulam durante a noite e são quebradas durante o dia. Esses relógios são encontrados em plantas, fungos, protozoários e animais. Nos últimos anos, os pesquisadores descobriram que o relógio está relacionado não apenas ao nosso ciclo de sono, mas também ao metabolismo e à função cerebral.

Os três vencedores lidam com o tempo biológico e os relógios internos que regulam nossa vida inteira. Nada menos que pioneiros neste campo de pesquisa relativamente novo, o Comitê Nobel concluiu que "suas descobertas explicam como as plantas, os animais e os humanos adaptam seu ritmo biológico para que este seja sincronizado com as revoluções da Terra".

O cerne de seu trabalho envolveu a mosca comum da fruta, Drosophila melanogaster , um útil proxy genético para humanos. Eles conseguiram isolar um gene que controla o relógio biológico da referida mosca e descobriu exatamente como ele mede o tempo.

Este gene codifica uma proteína que se acumula durante a noite. Durante o dia, esta proteína decai. É neste ciclo de acumulação e degradação que a mosca "sabe" quando deve estar acordada e quando deve dormir. Mais tarde, demonstrou-se que esse mecanismo do chamado "ritmo circadiano" opera nos seres humanos.

Os ritmos circadianos ou diários são "tão fundamentais como a respiração", diz Charalambos Kyriacou, geneticista molecular da Universidade de Leicester no Reino Unido. "Não existe nenhum aspecto da biologia em que os ritmos circadianos não são importantes.

"Nós sabemos que a maioria de nossas células tem esse relógio e sabemos que há um relógio central no cérebro que controla o ritmo", Anna Wedell, a presidente do Comitê do Nobel de Fisiologia ou Medicina, disse na cerimônia.

"Mas é o mecanismo que esses três descreveram: um loop de feedback autorregulatório, auto-sustentado e inibitório".


Como sempre, os vencedores ficaram em estado de choque e admiração no momento em que lhes disseram que ganharam. O anunciador do prêmio em Estocolmo contou que quando ele disse a Rosbash pouco antes da cerimônia começar, "ele ficou em silêncio e depois disse:" "Você está brincando comigo".

Todos os três dividirão o prestígio internacional e o prêmio monetário de US $ 970.000 igualmente. 

Nenhum comentário: