Por que temos diferentes tipos de sangue?

Glóbulos Vermelhos
Existem quatro tipos de sangue principais: A, B, AB e O, e o sistema de padronização para classificá-los surgiu com a intenção de permitir transfusões seguras. Como todas as células, os glóbulos vermelhos têm moléculas em sua superfície chamadas 'antígenos'. As pessoas têm antígenos diferentes, dependendo de seus genes. Precisamos prestar atenção aos antígenos de glóbulos vermelhos porque se você receber uma transfusão de alguém com outros, seu sistema imunológico os atacará, o que pode causar insuficiência renal e problemas pulmonares.

O médico austríaco Karl Landsteiner identificou os antígenos sanguíneos mais comuns em 1901, que ele chamou de A e B. Ele também descobriu que algumas pessoas não tinham nenhum antígeno (tipo O), e em 1902 dois de seus alunos descobriram que algumas pessoas tinham ambos os antígenos ( tipo AB).

Em 1937, Landsteiner e seu colega Alexander Wiener descobriram outro antígeno, que eles chamaram de "fator Rhesus" devido à sua semelhança com um antígeno em macacos rhesus. Se você tem esse antígeno, agora conhecido como RhD, seu sangue é 'RhD positivo'; se não o fizer, seu sangue é 'RhD negativo'.


Desde então, os médicos encontraram mais maneiras de categorizar os tipos de sangue: atualmente existem 36 sistemas no total, envolvendo 346 antígenos diferentes - a maioria dos quais são extremamente raros ou não têm consequências específicas para as transfusões de sangue.

Os antígenos A e B evoluíram há mais de 20 milhões de anos. Sua finalidade exata é desconhecida, mas podem desempenhar um papel na coagulação do sangue e ajudar a proteger contra certas doenças, como a cólera.

Fonte: Science Focus 

Nenhum comentário:

//Saúde

[Saúde][bsummary]

//TV

[TV][bleft]

//Tecnologia

[Tecnologia][twocolumns]