Há um buraco negro supermassivo no coração de cada galáxia

Galáxias são iluminadas por buracos negros em seus centros.
As galáxias ativas geralmente emitem 100 vezes mais luz do que uma galáxia normal. Com a descoberta dos quasares em 1963, ficou claro que a luz não vem das estrelas, mas de uma região central menor que o Sistema Solar.

A única fonte de energia concebível é a matéria aquecida até a incandescência enquanto ela desce em redemoinhos em um buraco negro gigante com até 50 bilhões de vezes a massa do Sol.

Na década de 1990, o telescópio espacial Hubble da NASA descobriu que, embora as galáxias ativas representem apenas cerca de 1% das galáxias, os buracos negros supermassivos não são uma anomalia.

Quase todas as galáxias, incluindo nossa Via Láctea, contém uma, mas com falta de um suprimento de comida, a maioria foi desligada.

O que os buracos negros supermassivos estão fazendo no coração das galáxias? Eram as sementes em torno das quais as galáxias se solidificaram? Ou galáxias recém-nascidas os geraram? Essas continuam sendo algumas das maiores questões não resolvidas na astrofísica.

Nenhum comentário:

//Saúde

[Saúde][bsummary]

//TV

[TV][bleft]

//Tecnologia

[Tecnologia][twocolumns]