O Universo tem a mesma temperatura em todos os lugares

quando o Universo tinha apenas 380.000 anos, visto pelo Telescópio de Planck. Ele mostra pequenas flutuações de temperatura que correspondem a regiões de densidades diferentes: as sementes que cresceriam e se tornariam as estrelas e galáxias de hoje.
A temperatura no universo, longe de qualquer planeta ou estrela, é de exatos -270°C
, a temperatura mais baixa possível - é essencialmente a mesma em todos os lugares.

No entanto, se imaginarmos a expansão cósmica retrocedendo, como um filme ao contrário, descobriremos que partes do Universo que estão em lados opostos do céu hoje não estavam em contato quando a bola de fogo de radiação se libertou da matéria.

Em outras palavras, não houve tempo suficiente para o calor viajar entre eles e a temperatura se igualar desde o nascimento do Universo.

Os astrônomos corrigem isso mantendo que, desde o início, o Universo era muito menor do que o esperado, então o calor circulava facilmente.

Para ir desse tamanho menor ao tamanho atual, o Universo teve que passar por uma explosão inicial de expansão super rápida, conhecida como inflação.

Nenhum comentário:

//Saúde

[Saúde][bsummary]

//TV

[TV][bleft]

//Tecnologia

[Tecnologia][twocolumns]